Jovens participam no YouCat Bible Day

Este sábado, 10 de Novembro, os jovens da Catequese foram convidados pelo Patriarcado a participar no evento YouCat Bible Day Lx 2018 – Encontro Diocesano de Adolescentes em Lisboa.

Partilhamos o testemunho da catequista Carla Garcia, que acompanhou um grupo de 13 jovens (7.º ao 10.º catecismo):

«O que posso dizer sobre o Youcat Bible Day? Foi um dia muito divertido, cheio de alegria, desafios e caminhadas! Começámos o dia com sono e chateados por estar a chover. Mas tudo melhorou na catequese, que se intitulava “Ei! You!… Põe-te a mexer! Missão”, na Igreja dos Anjos. Aqui, no meio de tanto cantar e dançar foi possível ouvir o testemunho de dois jovens que fizeram missão em Angola. Percebemos o quão significante as nossas mais pequenas ações podem ser para os outros, por isso tal como o Papa Francisco diz “deixemos de ser jovens-sofá”. Depois seguimos caminho pelas ruas de Lisboa a realizar uma missão que nos foi proposta, convidar pessoas na rua a transcrever a passagem bíblica Is 25, 6-10. Aqui vimos que evangelizar a fé cristã nem sempre é fácil, levamos muitas “negas” mas o importante é não desistir, porque no final compensa sempre; um sorriso de alguém, um passar de tempo, um alegrar um dia chuvoso… Após esta missão marcámos encontro no Terreiro do Paço com o nosso profeta Isaías, onde o conhecemos melhor e até lhe dedicámos um cântico! Lá também foi possível reparar na imensidão de adolescentes da diocese de Lisboa. Tantos que, como nós, levantaram-se cedo e partiram a espalhar a palavra de Deus por Lisboa. Seguimos em cortejo com a nossa figura bíblica até à igreja de São Domingos onde foi realizada a Santa Eucaristia. Por fim, com um sorriso e de coração cheio regressámos às nossas casas com esta missão de continuar a espalhar a palavra de Deus!»

A catequista Jéssica Mascarenhas também participou, deixando-nos esta partilha:

«Aceitámos o desafio e participámos no YouCat Bible Day; Um momento dedicado a todos os jovens e que convida a fazermos da Palavra de Deus um local de encontro, partilha e união.  Escutámos testemunhos de fé e discernimento vocacional sentados ao lado de centenas de jovens, iguais a nós, olhámos nos olhos e afirmámos: “Eu preciso de ti”! Juntos partimos a anunciar a Palavra em missão de rua intitulada: “Ei! You!…põe-te a mexer! E os nossos sapatos molhados mas radiantes anunciavam a cada pessoa a Palavra de Deus! Escutámos e levámos no coração as palavras deixadas, no final da homília, pelo Bispo D. Nuno Brás Martins: “Convido-vos a fazerem a diferença. Onde vocês estão: nas escolas, nas vossas famílias, na vossa catequese e nos vossos divertimentos. E a diferença faz-se assim entregando-se completamente.”!»

 

FESTA DA PALAVRA PARA OS MENINOS DA CATEQUESE DE TODOS OS NÚCLEOS

No fim-de-semana de 3 e 4 de Novembro, nas missas das crianças de cada Núcleo, os meninos da Catequese que estão no 4.º volume tiveram a sua “Festa da Palavra”.

Foi um momento carregado de simbolismo, por passarem a ter, oficialmente, uma Bíblia onde podem conhecer a Palavra de Deus.

A primeira fotografia é do dia 4 de Novembro, na celebração eucarística das 11h30 na Igreja de São José Operário (Arroja), onde os meninos do 4.º volume receberam a Bíblia pedindo ao Senhor que a Palavra de Deus seja semeada nos seus corações. O mesmo aconteceu na Capela da Sagrada Família (Codivel), um dia antes, na eucaristia das 15h45, como pode ver-se na segunda fotografia.

Que a Bíblia seja a luz que ilumina o caminho de cada um de nós e que possamos ser verdadeiras testemunhas do Seu amor!

Conferência Anual da Comissão Nacional Justiça e Paz

A conferência anual da Comissão Nacional Justiça e Paz, subordinada ao tema «A MEDIDA DO AMOR É AMAR SEM MEDIDA – Actualidade e Desafios da Doutrina Social da Igreja», ocorrerá em simultâneo com o III Encontro dos Núcleos de Estudantes Católicos de Lisboa, no dia 24 de Novembro, entre as 15h00 e as 19h00, na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa.

Das diversas intervenções previstas, destaca-se a conferência de abertura a proferir pelo Secretário do Dicastério para o Desenvolvimento Integral, Mons. Bruno Marie Duffé.

PROGRAMA aqui

http://sites.ecclesia.pt/cnjp/images/2012/CONFER%C3%8ANCIA%202018%20Programa%20VF.pdf

INSCRIÇÕES aqui

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdgyzXD_Ak6SBr7Dw5S-WiANI1cMEwhzA3Qvp1T_pDA46lRZA/viewform

Conferência Anual da CN Justiça e Paz.jpg

Comunicado da Assembleia Diocesana da LOC – Liga Operária Católica

ASSEMBLEIA DIOCESANA DA LOC-MTC – LISBOA
AGIR PELO TRABALHO DIGNO – FONTE DE REALIZAÇÃO HUMANA

A Liga Operária Católica – Movimento de Trabalhadores Cristãos (LOC-MTC) da Diocese de Lisboa realizou a sua Assembleia Diocesana no domingo, 28 de Outubro, na Estrela, em Lisboa, e teve como orador o Dr. José Alberto Pitacas, Economista e Investigador nas Áreas da Economia Social, que aprofundou a reflexão sobre o “Agir pelo Trabalho Digno – Fonte de realização humana”.

No seguimento da reflexão que o orador se propôs partilhar, os participantes presentes na Assembleia foram interagindo ao longo da sessão, até ao final da manhã. Foram dissecados vários conceitos sobre as causas e consequências da pobreza; o mundo do trabalho, a dignidade de quem trabalha, isto é, de quem apesar de trabalhar continua pobre por ter recursos insuficientes para viver; os baixos salários que se traduzem, depois, em baixas pensões; o rendimento mediano; o rendimento adequado, de entre outros.

Na sua apresentação o Dr. José Alberto Pitacas salientou que 18,3% dos portugueses estão em risco de pobreza. Referiu ainda que a taxa de privação significa não ter capacidade ou acesso a um conjunto de bens. Citou o saudoso Professor Alfredo Bruto da Costa, que definia pobreza como situação de privação múltipla, por falta de recursos.

As mulheres têm mais alta taxa de pobreza. Há muitas mulheres a viver sozinhas e/ou famílias monoparentais. Crianças pobres fazem parte dos agregados familiares pobres. Pessoas desempregadas, sem subsídio de desemprego, aumentam o número de pobreza. Há 25,4%, sobretudo idosos, a viver sozinhos. A exclusão é um processo; é o ponto alto da marginalização.

A pobreza é um elemento desse processo. É preciso dar a cana e o peixe. Os bancos alimentares reduzem a privação naquele momento, e são importantes. Eles resolvem a privação, mas não resolvem a pobreza.

A pobreza é a falta de autonomia, por falta de recursos. A causa está na falta de recursos. A consequência é resolver a privação. Importa a autonomia de saber, capacitação, educação, qualificação, integração social, saber fazer.

Não basta ter um qualquer dinheiro para ter uma vida adequada à dignidade humana, é preciso ter um rendimento adequado, que possibilite satisfazer as necessidades familiares. (Pe. Agostinho Jardim Moreira em 17/10/18)

O tempo de trabalho e o tempo para viver. Urge rendimento adequado (Prof.J. Pereirinha).

Na relação laboral não se tem em conta a família. A cultura das empresas não contempla o tempo de trabalho; a conciliação vida familiar, vida profissional. As políticas públicas tentam compensar mas são insuficientes.

Não queremos a filantropia dos ricos, queremos que não haja fuga aos impostos.

Urge desenvolver critérios de justiça, dadas as desigualdades entre rendimento do trabalho e do capital. O Produto Interno Bruto, o que é produzido num ano, como é distribuído? Em que critérios assenta tal distribuição? Pode ser melhor distribuído, o que se produz em cada ano.

A Liga Operária Católica – Movimento de Trabalhadores Cristãos em comunhão com o Papa Francisco não pode ficar indiferente a estas realidades. Apoiada na Doutrina Social da Igreja, a LOC-MTC compromete-se continuar a reflectir e a denunciar as situações de pobreza e de desigualdades, continua a pugnar por critérios de justiça, de forma a recentrar o valor da pessoa para que se sinta realizada pessoal e socialmente através do trabalho digno, como fonte de realização humana.

A Equipa Diocesana LOC-MTC de Lisboa

(Clique no link abaixo para fazer o download do documento)

Loc Lisboa – Comunicado Assembleia Diocesana 28 Out 18